Secretariado Diocesano de Liturgia 
 Diocese do Funchal

Subtitle

Início das aulas 26 de Outubro às 19:30

Início das atividades da Escola de Ministérios da Diocese do Funchal


      A Escola de ministérios da Diocese do Funchal anuncia a abertura das aulas no dia 26 de outubro de 2017, pelas 19:30 na sede da Escola de Ministérios. 
     A Escola Diocesana de Ministérios Litúrgicos tem a sua sede no edifício ao lado da Igreja do Colégio, nas mesmas instalações onde decorrem também as aulas da Escola Teológica. 
     Uma vez que se trata de formação para ministérios litúrgicos, os alunos deverão ser apresentados pelos Párocos e Superiores das Casas Religiosas.
     Requer-se uma maturidade humana, cristã e cultural.
O nosso objetivo será o de informar, convidar, sugerir, aconselhar, ensinar, levar todos a discernir o melhor lugar da ação de cada ministério existente na liturgia.
     o Informar: O nosso trabalho será de informar sobre tudo o que faz parte de cada ministério: cursos, exemplos de trabalho, possíveis workshops no campo Musical etc. o Convidar: convidamos todos aqueles que queiram participar nos cursos de formação de cada ministério. Convite para participar em workshops variados. Convite a participar nas celebrações importantes da nossa diocese etc.
           Diversos cursos estarão disponíveis para aprofundar e desenvolver a própria maneira de agir em cada ministério nas paróquias:
1 - Formação de ministérios litúrgicos
     Música litúrgica (Organistas/ Salmistas/ Animadores da Assembleia...);
Leitores - Formação de responsáveis de leitores e leitores. 
     Acólitos - Formação de acólitos, ao nível diocesano ou de zona/arciprestado, um assunto a tratar com os Arciprestes, conforme as necessidades.

Secretariado Diocesano de Liturgia

Novo órgão Litúrgico da Sé do Funchal

Entrevista ao Pe. Ignácio F. Rodrigues

No dia 13 de outubro será benzido o novo orgão da Sé do Funchal, por ocasião da celebração dos 500 anos da dedicação da Catedral. O P. Ignácio Rodrigues, Vigário Paroquial da Sé, Mestre de Capela e Responsável da Música Sacra na Diocese explica ao Jornal da Madeira como vai decorrer a benção do novo orgão e fala sobre a “Missa brevis” que compôs para dois orgãos e coro mixto.

Jornal da Madeira – Como surgiu o projeto de construção de um novo órgão?

P. Ignácio – O projeto surge com o intuito de deixar uma marca comemorativa dos 500 anos da dedicação da nossa Sé do Funchal. Poderíamos deixar outra marca comemorativa, mas achamos que durante estes 500 anos foi também marcante a celebração da liturgia cantada na nossa sé, que manifesta a fé do nosso povo.

COM ESTE INSTRUMENTO, QUEREMOS TAMBÉM INCENTIVAR A NOSSA DIOCESE À FORMAÇÃO LITÚRGICA E DA MÚSICA SACRA. CRIAR A SENSIBILIDADE PARA A LITURGIA E PARA O MINISTÉRIO DO ORGANISTA NA CELEBRAÇÃO LITÚRGICA.

Jornal da Madeira – Porque a preferência pela construção de um novo órgão e não simplesmente comprar um órgão?


P. Ignácio – A preferência de construir um novo órgão de raiz para a liturgia tem a ver com a possibilidade de ser um órgão, mesmo com capacidade solística concertista, construído para a liturgia. Tem acontecido em várias dioceses de Portugal adquirirem órgãos já construídos para outras igrejas da Europa, mas não cumprem a 100 por cento a sua função. Algumas vezes o seu restauro é mais dispendioso. Não são construídos para o recinto em questão. A sua entonação, características não se adaptam ao novo local e a liturgia. Com a possibilidade de construir um órgão novo, a entonação, registos, sonoridade são tidos em conta. E formam assim o equilíbrio necessário para a sustentação do canto na liturgia.


Jornal da Madeira – Quais os requisitos apresentados pela Sé do Funchal ao organeiro na construção do novo órgão?


P. Ignácio – Várias empresas colaboraram com a Organaria de Dinarte Machado, a Serralharia Arnaldo Batalha, Marcenaria Bon Organum, J. F. Organ Pipes e a J. M. S. Todas trabalharam para que este projeto cumprisse com o objetivo da construção de um órgão novo pensado principalmente para a liturgia. Mesmo que possa ser usado em concertos, os registos são minuciosamente estudados e construídos de forma que seja o sustento no canto litúrgico.

        FOI TAMBÉM PEDIDO QUE A CONSTRUÇÃO DESTE INSTRUMENTO SE INSERISSE NA ARQUITETURA DA NOSSA CATEDRAL.

Este instrumento tem a possibilidade de se deslocar a partir de um eixo rotativo, manual ou elétrico, para ficar voltado para a capela-mor. Assim terá uma presença mais direta com a assembleia nas celebrações litúrgicas ou nos concertos.


Jornal da Madeira – Como vai ser feito a inauguração do novo órgão?


P. Ignácio – A bênção do órgão será no dia 13 de outubro pelas 21h00. O rito da bênção terá duas partes. A primeira parte o Sr. Bispo após a leitura da palavra de Deus e o canto do salmo procederá a bênção do mesmo. Depois por ele ou por alguém designado para esse fim, temos um pequeno diálogo com o órgão. Onde é pedido ao órgão que:

  • Celebre Jesus Cristo, nosso Senhor, morto e ressuscitado por nós.
  • Que cante ao Espírito Santo cujo sopro anima as nossas vidas.
  • Que sustente os nossos cânticos e nossas súplicas até Maria Mãe de Jesus, Mãe de Deus.
  • Que perscrute as aspirações da assembleia do povo de Deus, para orientá-la com gratidão para Cristo.
  • Que Traga o conforto da fé àqueles que sofrem.
  • Que sustente as orações de todos os crentes.

Após cada frase há uma improvisação pelo organista Filipe Veríssimo. Assim, o órgão é chamado a estar presente em toda a vida litúrgica da assembleia crista.


Jornal da Madeira – Quais as peças musicais apresentadas e porquê?


P. Ignácio – Neste mesmo dia 13 de outubro celebramos o encerramento do centenário das aparições da Virgem Maria em Fátima. Queremos associar este momento vivido em Fátima e em todo o Portugal com os 500 anos da dedicação da nossa catedral. Assim, as peças tocadas, com o coro Ensemble Vocal Regina Pacis e o coro infantil do  gabinete expressão musical e multimédia, tem como objetivo estarmos ligados neste sentimento único que vivemos em Fátima.

OUTRA PARTICULARIDADE É QUE CADA UM DOS 16 REGISTOS É DEDICADO A UM SANTO QUE TEMOS REPRESENTADO NA NOSSA CATEDRAL.

1 – Santíssima Trindade / 2 – S. Tiago Menor / 3 – Virgem Maria / 4 – São José / 5 – Santo Agostinho / 6 – São João Evangelista / 7 – São João Batista / 8 – Santo Ambrósio / 9 – São Roque / 10 – São Bento / 11 – Santo Amaro / 12 – Santa Rita / 13 – São Simão / 14 – São Judas Tadeu / 15 – São Crispim / 16 – São Crispiniano.

Segue-se alguns cânticos marianos intercalado com peças no órgão e por fim cantamos todos o cântico sobejamente conhecido – A treze de maio. Chamando assim a toda a assembleia presente a participar.

No dia 14 haverá um concerto pelo Coro da Catedral.

No dia 18, pelas 18h30, temos a celebração litúrgica da dedicação ou sagração do altar-mor da capela-mor.

PARA ESTA CELEBRAÇÃO EUCARÍSTICA, COMPUS UMA MISSA BREVIS PARA DOIS ÓRGÃOS E CORO MIXTO. SERÁ CANTADO PELO CORO DE CÂMARA DA MADEIRA E COM OS DOIS ORGANISTAS: FILIPE VERÍSSIMO E NÉLSON QUINTAL.

É uma festa de todo o povo cristão da nossa ilha. Cinco séculos da fé de um povo. Somos todos convidados a louvar e a agradecer a Deus estes cinco séculos da nossa catedral.

Celebração do Corpo de Deus

     A equipa de liturgia da Diocese agradece aos elementos que fizeram parte do coro na celebração do Corpo de Deus. 

        

 

     O próximo Encontro Nacional de Pastoral Litúrgica está programado. Decorrerá no Santuário de Fátima de 27 a 31 de Julho de 2015 e será dedicado ao tema: A comunicação na liturgia.

     À semelhança dos anos anteriores, haverá quatro conferências. O P. Prof. Bruno Cescon, da diocese de Concordia-Podernone (Itália), abordará o tema A liturgia, comunicação global. O P. Doutor José Frazão Correia, provincial da Companhia de Jesus, apresentará a sua reflexão sobre A liturgia, mistério de comunhão: palavra e rito. O Dr. Paulo Rocha, da Agência Ecclesia, fará uma exposição sobre A liturgia e as novas tecnologias. A concluir este ciclo de conferências, teremos a presença de D. João Marcos, Bispo Coadjutor de Beja e membro da Comissão Episcopal da Liturgia e Espiritualidade, que proferirá uma conferência sobre As artes ao serviço da liturgia.

     Uma parte da tarde destes dias será dividida em dois sectores. Assim, no dia 28 haverá um sector orientado pelo Cón. Dr. Luís Manuel Pereira da Silva que fará referência ao tema Presidir e comunicar. Ao mesmo tempo decorrerá um segundo sector sobre O canto como comunicação, dirigido pelo Professor Emanuel Pacheco. Na quarta-feira, 29 de Julho, O Cón. João Peixoto exporá o tema A homilia e o outro sector O dinamismo da comunicação na liturgia da palavra, pela voz do Cón. Manuel Joaquim Costa. Por fim, no dia 30 de Julho, O P. Dr. Francisco Couto, refletirá sobre Liturgia e mistagogia, no primeiro sector e no segundo sector estará o P. Dr. Paulo Malícia que tratará o tema Liturgia e Catequese.

A oração é parte fundamental deste encontro e da vida da Igreja, pelo que este será enriquecido, em cada dia, pela oração de Laudes, Vésperas e a celebração da Eucaristia. Haverá ainda uma Celebração da Penitência e um concerto.

Secretariado Nacional de Liturgia




Nomeação do Padre Pedro Filipe de Góis Nóbrega para Equipa do Secretariado Diocesano de Liturgia

       


      O Secretariado Diocesano de Liturgia notifica que o primeiro encontro para o início das atividades é no dia 09 de Outubro de 2014 pelas 20h00, no edifício junto a Igreja do Colégio.


Menu inicial

O Secretariado de Liturgia da Diocese do Funchal saúda  todos aqueles que visitam esta página.


     Esta tem como objetivo de chegar o mais rápido possível a todos aqueles amantes, ou participantes das celebrações litúrgicas da nossa Diocese do Funchal.

     A Escola Diocesana de Ministérios Litúrgicos tem a sua sede no edifício ao lado da Igreja do Colégio.

     Uma vez que se trata de formação para ministérios litúrgicos, os alunos deverão ser apresentados pelos Párocos e Superiores das Casas Religiosas.

     Requer-se uma maturidade humana, cristã e cultural.

     Para Acólitos, Leitores, Salmistas e Curso Geral de Música é necessário possuir o 9º Ano, salvo se a recomendação do Pároco ou de outro responsável apontar noutro sentido, de acordo com a Direção da Escola.

     As comunidades Paroquiais e Religiosas ou os alunos contribuirão para a sustentação do Curso, através de uma taxa de frequência semestral que incluirá despesas com as actividades complementares de formação.         

     O nosso objetivo será, informar, convidar, sugerir, aconselhar, ensinar, levar a todos a discernir qual é o melhor lugar da ação de cada ministério existente na liturgia.

  • Informar: O nosso trabalho será informar tudo aquilo que faz parte de cada ministério: cursos, exemplos de trabalho, possíveis Workshops no campo Musical etc.
  • Convidar: Convidar todos aqueles que queiram participar nos cursos de formação de cada ministério. Convite para participar em worksops variados. Convites a participar nas celebrações importantes da nossa diocese etc.

           Diversos Cursos estarão disponíveis para aprofundar e desenvolver a própria maneira de agir em cada ministério nas paróquias:

1 - Formação de ministérios litúrgicos

            *Música litúrgica (Organistas/ Salmistas/ Animadores da Assembleia...); 
            *Leitores - Formação de responsáveis de leitores e leitores. 
            *Acólitos - Formação de acólitos, ao nível diocesano ou de zona/arciprestado. A tratar com os Arciprestes, conforme as necessidades.
 
2 - Encontros de sensibilização e formação litúrgicas, nos diversos setores, a nível arciprestal, de zona ou a nível paroquial, quando solicitados;
 
3 - Colaborar para uma maior e melhor participação na vida litúrgica da Igreja Mãe da Diocese, principalmente: Advento, Dia da Dedicação, Ordenações, Celebrações dos 500 anos da Diocese, Concentrações, Ofício da Semana Santa e Tríduo Pascal etc.
 
4 - Encontros de formação de Sacristães, Floristas.

 

 

Alguns cursos serão dados na Sede da Escola de Ministérios e em algum Arciprestado que brevemente será referenciado.

 

 


     Hoje 25 de Abril de 2014. realizou-se na nossa catedral do Funchal o dia do Acólito.

     Estiveram presentes vários acólitos das diversas paróquias da nossa Diocese.

     Cada vez mais notamos o interesse e o desejo do que é estar perto do Altar durante a celebração da Eucaristia. São privilegiados aqueles que estão perto da mesa onde se faz presente jesus Cristo ressuscitado; alimento para os que querem saborear a sua presença nas suas vidas.

    Começamos o encontro no colégio de santa Teresinha às 10 da Manhã. Agradecemos a todos aqueles que nos ajudaram para que este dia de convívio e formação decorresse da melhor forma. Agradecemos ao Sr Bispo pela sua presença e palavras de acolhimento e alento para que os acólitos continuassem a servir ao altar. Ao Pe. Pedro Nóbrega pela apresentação do Tema de reflexão. Ao grupo de jovens da Nazaré e Calíope que animaram o encontro e animaram a nossa Eucaristia. o nosso muito obrigado.  

     Finalizou-se o dia com a celebração Eucarística presidida pelo nosso Bispo D. António Carrilho.

    

     Que Deus abençoe e guarde este grande dom destas crianças e jovens. O dom de servir na Eucaristia, onde podem experimentar de mais perto este grande sinal de humildade de Jesus entre os homens. Dando-nos a nós próprios a oportunidade de receber aquele que nos libertou da morte eterna, aquele que nos livrou da opressão do pecado e do mal. Com esta fé que nos fortifica, demos graças a Deus por tudo o que Ele continua a fazer nas nossas vidas.

     Agradecemos a todos pela valiosa colaboração que prestaram ara que este dia fosse possível.

     Bom trabalho em Jesus Cristo Ressuscitado.

A Escola de ministérios da Diocese do Funchal mudará de sede.


     À partir deste ano a sede da Escola de Ministérios será no edifício junto à Igreja do Colégio. Nas instalações onde decorrem também as aulas da Escola Teológica.

     As aulas começam no dia 3 de Outubro às 19:30.


          No Passado Domingo dia 10 de Março, decorreu um Workshop para os salmistas do Arciprestado do Funchal.

          Estiveram presentes 42 salmistas.